A telemetria em tratores, funciona?

Neste post vamos tratar sobre o assunto da telemetria em diversos tipos de tratores, segmentados por potência.

Se você quiser entender melhor as definições e diferenças entre telemetria, rastreamento e monitoramento de máquinas, comece por artigo antes de continuar: Diferença entre rastreamento, telemetria e monitoramento de máquinas agrícolas.

Mas, então, a telemetria em tratores, funciona? A resposta para a pergunta é sim, telemetria em tratores e máquinas agrícolas funciona. Porém, tenha muito cuidado quando comparar as diferentes soluções disponíveis no mercado! Os dados coletados pelos sistemas de telemetria e monitoramento de máquinas podem variar com a idade e a potência dos tratores. Por isso, na hora de adquirir um sistema de telemetria para monitorar as suas máquinas, veja se a solução escolhida funciona para a frota de máquinas agrícolas que você possui. Procure se ela atende à marca, modelo e ano das suas máquinas.

Para escolher uma solução de telemetria ou monitoramento das operações agrícolas é importante que você pense antes sobre quais indicadores são importantes para você, acompanhar (de acordo com as especificidades da sua operação e cultura plantada) e em que estágio de maturidade de adoção de tecnologia você se encontra. Não adianta querer começar a monitorar parâmetros complexos e diversos, se você ainda não acompanha, por exemplo, as velocidades praticadas durante as aplicações.

Porém, tenha muito cuidado quando comparar as diferentes soluções disponíveis no mercado! Os dados coletados pelos sistemas de telemetria e monitoramento de máquinas podem variar com a idade e a potência dos tratores.

É importante notar, também, que alguns dados coletados das máquinas podem ser analisados semanalmente ou até mesmo mensalmente, enquanto outros, devem ser acompanhados em tempo real ou com uma frequência de avaliação diária. Estes últimos são os indicadores que tem relação direta com qualidade da operação e com os custos operacionais como combustível, manutenção e insumos. Alguns indicadores que devem ser acompanhados diariamente ou em tempo real:

  1. Velocidades praticadas durante as operações e em deslocamento;
  2. Horas de início das operações;
  3. Horas de entrada e saída de talhão;
  4. Áreas trabalhadas ou de aplicação;
  5. Eficiência operacional (hectares por hora);
  6. Tempo de motor ocioso (máquina parada com o motor ligado).

A seguir, mostramos que tipos de dados podem ser coletados das máquinas através do ISOBUS e sem a necessidade dele. Existem algumas tecnologias, como a da AgriConnected, que não necessitam com que os tratores possuam o sistema ISOBUS para extrair informações relevantes para o monitoramento da operação. Por meio de dispositivos externos, facilmente instalados no maquinário, dados de posição, velocidade e motor são combinados e avaliados através de inteligência própria para que produzam análises relevantes e precisas da sua operação. Se você tem interesse em conhecer mais sobre a solução da AgriConnected e o dispositivo Agri-S, clique aqui.

Abaixo, seguem exemplos de tratores segmentados por potência e os dados que podem ser coletados de cada um deles. Consideramos faixas de potência dos tratores, pois este representa um bom indicador de tamanho e custo das máquinas. Geralmente, tratores mais baratos não possuem portas de saída (ISOBUS) para telemetria, o mesmo acontece para modelos mais antigos ou de determinados fabricantes.

Tratores abaixo de 100 cavalos geralmente não possuem saída para o ISOBUS. Sendo assim, as informações de posição, velocidade e motor podem ser extraídas por meio de dispositivos externos. Alguns dados fornecidos por soluções deste tipo são:
• Informações de trajeto, posição e tempos de parada;
• Velocidades praticadas;
• Motor ligado/desligado;
• Índices de eficiência em ha/h;
• Tempo de motor ocioso;
• Mapas de calor da qualidade do serviço em termos das velocidades praticadas.

São tratores maiores e também mais caros. São máquinas, em geral, mais novas e as provenientes de grandes fabricantes, como John Deere, Valtra (entre outras) possuem a saída para o ISOBUS. Alguns dados que podem ser extraídos dos sistemas deste tipo de trator são:
• Informações de trajeto, posição e tempos de parada;
• Velocidades praticadas;
• Motor ligado/desligado;
• Consumo de combustível;
• Tempo de motor ocioso;
• Tomada de potência ligada ou desligada;
• RPM do motor;
• Taxa variável* (caso o implemento ligado ao trator forneça estes dados).

Características e funcionalidades

Dispositivo Agri-S

Desenvolvido pela AgriConnected e pronto para ser instalado em qualquer máquina

Conta com antena GPS, antena celular e sensores para captar o movimento das máquinas

Funciona com sinal
GPRS

Pacotes de dados com cobertura Internacional incluso

Dispositivo Agri-S

Plataforma
Agriconnected

Trabalhamos para oferecer informações para você tomar as melhores decisões!

Plataforma AgriConnected

Visualização das operações em tempo real

Mapa de calor da qualidade do serviço

Velocidade, tempo e locais de parada

Horas de atividades e de motor ocioso

Eficiência da operação em ha/h

Área trabalhada

Evolução da operação

Relatórios diversos

Envio de alertas por WhatsApp

Características e funcionalidades

Dispositivo Agri-S

Desenvolvido pela AgriConnected e pronto para ser instalado em qualquer máquina

Conta com antena GPS, antena celular e sensores para captar o movimento das máquinas

Funciona com sinal GPRS

Pacotes de dados com cobertura Internacional incluso

Dispositivo Agri-S

Plataforma
Agriconnected

Trabalhamos para oferecer informações para você tomar as melhores decisões!

Visualização das operações em tempo real

Mapa de calor da qualidade do serviço​

Velocidade, tempo e locais de parada

Horas de atividades e de motor ocioso

Eficiência da operação em ha/h​

Área trabalhada​

Evolução da operação

Relatórios diversos

Envio de alertas por WhatsApp

Plataforma AgriConnected - Monitoramento

Deixe uma resposta