Sabe o que é o ácaro da leprose dos citros?
Foto: Globo Rural; Fruto atingido pelo ácaro da Leprose

Sabe o que é o ácaro da leprose dos citros?

As lesões da doença causam depreciação e queda prematura dos frutos, redução da fotossíntese, queda de folhas e seca de ramos.

A leprose dos citros é uma das principais doenças da citricultura brasileira devido ao seu potencial de causar perdas de produção e reduzir a vida útil das árvores.

As lesões da doença causam depreciação e queda prematura dos frutos, redução da fotossíntese, queda de folhas e seca de ramos, comprometendo tanto a produção atual quanto as futuras. Os custos com a aplicação de acaricidas para o controle da leprose representam cerca de 5% do total gasto com tratamentos fitossanitários em um pomar em produção.

A infestação nos pomares pode ocorrer o ano todo, com tendência de crescimento,

Durante a seca, quando as plantas passam por apresentam estresse hídrico. Anos com longos períodos secos e quentes são altamente favoráveis aos surtos do ácaro.

O ciclo de vida do ácaro – de ovo a adulto – pode durar de 17 dias, em épocas quentes (30 ºC), até 35 dias, em períodos frios (20 ºC).

Manejo do Ácaro:

A principal medida adotada para o controle do ácaro da leprose é a aplicação de acaricidas.

O manejo do ácaro pode ser feito de maneira preventiva:

As aplicações de acaricida são feitas em todo o pomar, seguidas por pulverizações de talhões individuais baseadas na população do ácaro: 

Pomar em formação (até 4 anos) uma a duas aplicações por ano, entre abril e agosto, independentemente da população de ácaro. 

Foto: Globo Rural; Folha atingida pelo ácaro da Leprose

Pomar em produção: uma aplicação anual em todos os talhões, entre abril e agosto, independentemente da população de ácaro. Após essa pulverização preventiva, é necessário fazer inspeções e reaplicar o produto nos talhões nos quais há a presença do ácaro. 

Essa estratégia busca o controle antes da florada. A vantagem da prevenção é a facilidade para a programação das aplicações e a contenção da população de ácaro antes que ela comece a crescer. Tem como desvantagem, porém, a possibilidade de aplicações desnecessárias em talhões nos quais o ácaro não está presente.

Baseado na população de ácaro:

A aplicação de acaricida vai depender do nível de ação praticado na propriedade, ou seja, da quantidade mínima de ácaro estabelecida pelo citricultor para que seja iniciado o controle.

Cuidados com a aplicação:

  • Sempre que possível, fazer rotação dos produtos entre os diferentes princípios ativos;

  • Medir o ph da calda e sempre que possível corrigir com soluções redutora, ajustando à faixa ideal de acordo com o produto;

  • Verificar vento, umidade relativa e temperatura;

  • Usar papel hidrosensível para conferir a deposição de calda em aplicação;

  • Acaricidas precisam ser associados a óleo e/ou enxofre, conforme compatibilidade.

Fique atendo à a velocidade de aplicação e tenha uma ferramenta para monitorá-la:

Fonte: Fundecitros; MANEJO - APLICAÇÃO DE ACARICIDAS

OBS: Para atingir o alvo, “o Ácaro”, que além de tamanho muito reduzido, se aloja em fissuras nos troncos, galhos e frutos, é preciso muita atenção com volume e deposição de calda, portanto, um dos motivos de ser uma das operações com menor velocidade de aplicação. Este fator pode ser determinante na qualidade do controle do ácaro brevipalpus yotersi, transmissor do vírus Citrus leprosis vírus.

Quer saber como ajudamos os produtores de citroscitrus a evitar a leprose dos citros com uma ferramenta que controla e monitora a velocidade de aplicação de acaricidas e outros produtos de proteção da citricultura? Assista o vídeo abaixo e solicite uma demo.

Gostou do texto?

Leave a Reply